Enquete: o que é Jornalismo, afinal?


O que é Jornalismo, afinal? Seria uma ciência, uma arte, ou seria uma profissão equivalente à do cozinheiro, tal como comparou o presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, ao defender a não obrigatoriedade do diploma para o exercício do Jornalismo [leia a frase de Mendes, no destaque abaixo]:

Gilmar Mendes compara jornalistas a cozinheiros

Gilmar Mendes compara jornalistas a cozinheiros

A fim de descobrir qual é a opinião dominante sobre esse assunto, o blog Jornalismo Freelance lança uma enquete  com o pensamento de 10 personalidades [leia as opiniões de cada uma delas e vote no box abaixo]. São elas: Leia mais deste post

Após 119 anos de existência, Jornal do Brasil deixa de ser impresso


Fundado em 1891, o Jornal do Brasil (JB) é um dos mais antigos periódicos nacionais. Durante muito tempo foi trabalho e escola para inúmeros jornalistas, diagramadores e fotojornalistas, sem falar nos prestadores de serviços autônomos, nos profissionais do jornalismo freelance e terceirizados.

O JB será 100% digital a partir de setembro de 2010. Mas em seus 119 anos na versão impressa foi local de trabalho e de estudo de centenas de jornalistas, fotojornalistas e diagramadores, além de profissionais autônomos como os que se dedicam ao jornalismo freelance. Foto: oglobo.globo.com
O JB será 100% digital a partir de setembro de 2010. Mas em seus 119 anos na versão impressa foi local de trabalho e de estudo de centenas de jornalistas, fotojornalistas e diagramadores, além de profissionais autônomos como os que se dedicam ao jornalismo freelance. Foto: oglobo.globo.com

O JB foi, também, pioneiro em, pelo menos, três fatores:

  1. Interior das páginas: primeiro a eliminar os fios que separavam as colunas;
  2. Internacional: participação de correspondentes estrangeiros;
  3. Internet: primeiro jornal brasileiro a se tornar online.

Mas a partir do dia 1º de setembro de 2010, o JB deixará de circular em sua versão impressa. Dessa forma, o jornal assume, mais uma vez, uma posição vanguardista ao se tornar o primeiro 100% digital do Brasil.

Controvérsias

Alguns jornalistas que trabalharam no JB não se conformam com aquilo que denominam a “decadência” e com a alegação de que o periódico está inovando ao eliminar a versão impressa para trabalhar apenas com a versão digital. Leia abaixo algumas dessas opiniões controversas, publicada na revista “Negócios da Comunicação”, na reportagem intitulada “O triste fim de um centenário”  que colocam a culpa na má administração:

“O JB entrou em coma ainda com Nascimento Brito, na direção administrativa como representante de sua mulher, Leda, proprietária da empresa e co-responsável pela decadência do jornal.”

Jânio de Freitas, ex-editor geral.

“Em 1986, assumi a sucursal de São Paulo. Os problemas financeiros já eram conhecidos. Entretanto, não admitiam que não havia dinheiro para renovar o aluguel de meio andar na avenida Paulista. Qual foi a solução? Alugar um andar inteiro, claro, na avenida Paulista.”
 
Augusto Nunes, ex-chefe da sucursal em São Paulo, identificando a má administração nos gastos excessivos.

“Nenhum jornal morre de uma hora para outra. Infelizmente não foi nenhuma surpresa, a situação era muito difícil e mais do que cantada.”

Ricardo Noblat, ex-chefe da sucursal em Brasília.

O principal argumento do JB é o vanguardismo

No dia 22 de agosto de 2010, o JB se defendeu dessas e de outras críticas ao divulgar uma lista com 50 tópicos que explicam os motivos da posição tomada pelo dono do jornal, Nelson Tanure. A seguir, você poderá ler a síntese desses argumentos:

  • Vanguardismo: primeiro jornal 100% digital do Brasil;
  • Pesquisas: o JB convidou leitores para opinarem sobre as plataformas digitais e obteve um retorno positivo com relação à mudança;
  • Sustentabilidade: a impressão do jornal causa um enorme impacto ecológico e econômico por conta da utilização da celulose;
  • Futuro: os leitores de amanhã são leitores digitais;

Leia mais deste post

O blog jornalismo freelance mostra um timaço de jornalistas brasileiras


Se você se decepcionou com a convocação do Dunga para a Copa do Mundo da África – 2010, não vai reclamar dessa seleção imperdível realizada pelo blog Jornalismo Freelance. Aqui não tem volante, só atacante.

São onze jornalistas brasileiras de tirar o fôlego 🙂 . Qualidade é o que não falta para esse timaço, olha isso: 

Paloma Tocci

Paloma Tocci

Paloma Tocci

Nosso time da imprensa começa com Paloma Garrues Soubihe Tocci, conhecida como Paloma Tocci. Ela nasceu em 12 de julho de 1982 e trabalhou com jornalismo esportivo na Rede Bandeirantes, Rádio Transamérica Pop e no canal Bandsport, antes de assinar contrato com a Rede TV. 

– Idade: 28 anos
– Em 2007, atuou nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro
– No mês de abril de 2010 assinou contrato com a Rede TV
 

  

Leia mais deste post

Dez sites de interesse para jornalistas


www.abracom.org.br

Site da Associação Brasileira das Agências de Comunicação (Abracom), entidade que representa os interesses das empresas que prestam serviços como: consultorias de comunicação, promoção de eventos, relações públicas, assessorias de imprensa, seminários, workshops, publicidade institucional e gerenciamento de crises. A Abracom tem como objetivos: difundir a atividade de comunicação corporativa e empresarial; Contribuir para a organização e profissionalização do setor; Zelar pela qualidade de prestação de serviços; Ampliar o mercado junto às organizações públicas, privadas públicas e privadas; Construir parâmetros éticos de atuação; Definir critérios comerciais; Dar visibilidade ao segmento. O site traz notícias do setor, meios para associação, histórico da organização, código de ética e cursos, entre outros.

 

www.aberje.com.br

Site da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) que se intitula uma organização “sem fins lucrativos que tem por objetivo discutir e promover numa perspectiva local e global, a Comunicação Empresarial e Organizacional como função administrativa, política, cultural e simbólica de gestão estratégica das organizações e de fortalecimento da cidadania”. O site possui mural de cursos, eventos, livros e prêmios. Há botões para associar-se, serviços e acervo online.

 

www.autor.org.br

Site da Associação Brasileira para Proteção da Propriedade Intelectual dos Jornalistas (Apijor). Essa associação nasceu com o intuito de proteger os direitos de autor de jornalistas. Nesse sentido, a Apijor promove abaixo-assinados, presta serviços jurídicos, gera tabelas de valores referenciais para jornalistas freelancers, produz documentos de esclarecimento sobre os direitos autorais, promove debates a respeito do assunto, explica sentenças e pareceres já concluídos.

 

www.comunique-se.com.br

Portal de comunicação que divulga notícias e discute a comunicação social. O site possui botões para cursos, banco de empregos, premiações e produtos.

 

www.fenaj.org.br

Site da Federação Nacional dos Jornalistas. Essa organização tem o objetivo de lutar por melhores condições de trabalho para jornalistas profissionais. O site possui links para sindicatos, fóruns e associações, agenda, publicações, biblioteca de teses, galeria de imagens, prêmios, notícias, entrevistas, pisos salariais atuais; eleições sindicais e ainda, uma lista com os registros de jornalistas de todo o Brasil. Fiz três tentativas para baixar essa lista em meu computador, mas não consegui.

 

www.sinco.org.br

Site do Sindicato Nacional das Empresas de Comunicação Social, entidade que representa os segmentos da comunicação social como jornalismo, relações públicas e assessoria de imprensa, entre outros. Possui botões para associação, parceiros, serviços, convenção coletiva, notícias e agenda.

 

www.maxpressnet.com.br

Empresa que fornece produtos para comunicação empresarial. O site tem banco de releases e de pautas, informações sobre jornalistas, empresas e veículos de comunicação, banco de dados para mailing e outros serviços, alguns pagos outros gratuitos.

 

www.agenciapublisher.com

Agência de jornalismo freelance fundada pelo jornalista João Marcos Rainho. É certo que o site parece abandonado, já que, ao acessá-lo hoje (4/2/2010), vê-se que a última notícia postada na página inicial é de 19/11/2008. Contudo, o site possui telefones e informações sobre outros jornalistas, além de tabelas de serviços e modelos de contratos.

 

www.textovivo.com.br

Site vinculado a Academia Brasileira de Jornalismo Literário e que contêm reportagens, perfis, relatos de viagens e textos autobiográficos publicados por jornalistas e escritores independentes.

 

www.felipepena.com

Site do professor Felipe Pena que possui informações sobre jornalismo e literatura. Há links para textos destinados a alunos e artigos sobre, por exemplo, jornalismo literário e Tv digital.

%d blogueiros gostam disto: